quarta-feira, abril 06, 2011

Who tha fuck is Lili...? (aqui aplica-se)

Uma senhora atravessava ruas descontroladamente, gritava “Lili! Viram-na?” e as suas palavras ia para o ar, sem direcção, sem aguardar resposta.

Pelo modo de andar, nem as pernas devia sentir pelo modo como se deslocava, o seu sentido de orientação era nulo, olhava para um lado, para outro, para todos ao mesmo e tempo e, no fundo, para nenhum, nada via. Desesperada, o coração devia estar prestes a saltar-lhe pela boca… Rua acima, rua abaixo e desapareceu… Instantes… antes sequer de alguém se poder deslocar até junto dela e tentar ajudar.

Em debate com uma senhora que aguardava a mesma fila que eu, deduziu-se que num piscar de olhos a criança teria desaparecido do campo de visão da mãe… e estaria tão aflita quanto esta, ou então entretida com qualquer outra coisa que lhe tivesse despertado a atenção que nem se apercebido da sua ausência teria.

A senhora não voltou… a ultima vez que a vi, tinha corrido rua acima. E isto tudo num escasso período de tempo…

Fiquei agitada… e ia deitando um olho à rua a ver se voltava a ver as duas a passar… Tempos depois vi. A dita senhora e uma cadelinha ao seu colo…

O alívio foi notório e deu para rir, num desabafo conjunto com a outra senhora que me acompanho nesta “visão” – afinal era uma cadela…

Final feliz. E um alívio na alma.



P.S.: O “afinal era uma cadela” apenas refere que não era uma criança como inicialmente nos ocorreu ser.

3 comentários:

Xu disse...

Nada como um final feliz;)

mfc disse...

Um dia perdi a minha por momentos e sei a aflição que é!!
Hoje com 16 anos, cega, surda e já com dificuldade em andar... continua a ser a mesma alegria de sempre e não quero pensar no momento da separação!

Dantins disse...

Com um nome desses não era fácil adivinhar que se tratava de uma cadela :P