quinta-feira, janeiro 29, 2009

digam-me que é normal e que sou eu quem está errada...

... a ver se eu acredito!


Ora bem, desde pequenos que nos ensinam que em caso de emergência devemos ligar 112 (bem, em pequenos mesmo, pelo menos eu, era o 115, mas adiante).
Pois bem, não sou médica nem nada que se pareça e portanto, torna-se, por vezes, difícil avaliar quando é que uma situação considerada pouco normal tem direito a ganhar o nome qualitativo de emergência, neste caso, médica, e perdoem a minha ignorância.

Digito os três algarismos, atendem, eu inicio a explicação e, mesmo antes de dizer o que quer que seja, já me estão a passar a chamada, para algo como apoio médico, que é com quem diz assistência médica por telefone, tipo como quando precisamos de (des)activar um serviço de telemovel, estão a ver? Mas até aqui (e fora os ironismos) tudo bem, nenhuma anormalidade, os serviços estão a funcionar.

A partir daqui, segue-se um interminável questionário, que só faltou perguntar de cor eram os cortinados e a parede da sala… Bom, que façam perguntas e tentem orientar uma pessoa, tudo bem, mas que estejam a fazer perguntas durante uns 20 minutos, epah!! Começa-me a ferver a… (não vou completar)!

Pior!! É quando já se está mais que arrependida de ter ligado, porque caso contrário já se estava numa sala de espera do hospital – a aguardar calmamente que alguém nos ajudasse!! – e entram na recta final do inquérito a dizer:

- Então, o que lhe aconselho a fazer é a dirigir-se a um posto médico da sua zona… como estão os dois fechados, se pretender é melhor dirigir-se ao hospital. (se pretender?? Mas estão a gozar comigo?? Será que liguei para alguma linha que presta serviços a quem tem insónias ou coisa do género?!) E ainda:

- Se não nos tivesse contactado, o que pensava fazer? (não, definitivamente devem estar a gozar comigo!!!!). Terminando com – e esta eu acho que é chave d’ouro:

- Poderemos utilizar os dados que nos forneceu para estatística e inquéritos? (WHAAAATTT?? Têm uma câmara de vídeo infiltrada aqui e estão-se a rir da minha cara, só pode!!!!!!)


Bem, a história no hospital foi diferente, mas fica para outras núpcias que esta acho que já dá pela água pela barba…
Que os serviços – em geral – neste rectângulo são uma m&#$@, já se sabe, mas com esta não contava. Só me apetece mesmo é escrever para todos os jornais!

2 comentários:

littlepiggy disse...

Tens toda a razão POC, a mim tb já me aconteceu uma cena parecida...
Mas ainda não existia essa linha de assistência médica via telefone.
Nestas alturas estamos em desespero e parece que demoram horas a chegar assistência!!
É o país e a saúde que temos...

AS_05 disse...

Eu se fosse a ti escrevia....